Travesti é presa suspeita de matar guarda municipal de Alagoinhas em Feira de Santana

 Travesti é presa suspeita de matar guarda municipal de Alagoinhas em Feira de Santana

André morreu com um tiro na cabeça. O corpo foi encontrado com a calça abaixada e ainda com o preservativo.

Compartilhe
Pub - Inferior notícias

Uma travesti de 27 anos foi presa na tarde desta segunda-feira (17), por Policiais civis da Delegacia de Homicídios (DH) em Feira de Santana suspeita de matar, na Rua Cristóvão Barreto no bairro Serraria na cidade de Feira de Santana.

Ele foi encontrado morto pela manhã, mas segundo o delegado Rodolfo Faro, titular da DH, o crime ocorreu durante a madrugada quando a vítima fazia um programa e houve um desentendimento por conta do pagamento. A travesti alega que não tinha intenção de matar.

“Desde a realização do levantamento cadavérico a equipe começou a diligenciar no sentido de localizar imagens no local do crime e foi identificado o autor, travesti morador do bairro Rua Nova, e a partir destas informações as equipes entraram em campo e conseguiu lograr êxito, localizando esse indivíduo ainda de posse da arma de fogo e do aparelho celular que foi subtraído da vítima. O autor alega que foi contratado para fazer um programa com a vítima, houve um desentendimento no sentido do pagamento deste programa, e em razão deste desentendimento, a vítima, supostamente, teria sacado essa arma de fogo no sentido de intimidá-la. Ele alegou que entrou em luta corporal para se defender até pegar a arma da mão da vítima e efetuar esse disparo. O momento do programa e o cometimento do crime foram por volta das 2h da manhã”, informou o delegado ao Acorda Cidade.

André morreu com um tiro na cabeça. O corpo foi encontrado com a calça abaixada e ainda com o preservativo.

Denúncias anônimas

O delegado informou que, além das imagens das câmeras de segurança, a participação da população por meio de denúncias anônimas sobre quem seria o autor do crime ajudou na elucidação do crime. A travesti, segundo a polícia, iria fugir, mas ao ser presa confessou o crime.

“Após a identificação foi fácil localizá-lo. Já estava com a sacola pronta para fugir, mas foi preso e recuperado esses pertences. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio. (…) Ele alega que não foi intencional, havia uma reconstituição deste crime no sentido de verificar a possibilidade deste crime ter acontecido desta forma, e ele alega que a arma disparou enquanto tentava tomar a arma da mão da vítima. Ele alegou que cobrou R$ 20 e que, supostamente, a vítima não queria pagar”, disse.

A travesti está presa e à disposição da Justiça.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores