Governo paga auxílio de R$ 300 a 1,6 milhão de pessoas. Veja quem recebe

 Governo paga auxílio de R$ 300 a 1,6 milhão de pessoas. Veja quem recebe

Dinheiro será depositado nesta segunda-feira (21/9) na conta de beneficiário do Bolsa Família com NIS final igual a 3.

Compartilhe
Pub - Inferior notícias

A Caixa Econômica Federal (CEF) paga, nesta segunda-feira (21/9), a sexta parcela do auxílio emergencial – agora no valor de R$ 300 – a 1,6 milhão de beneficiários do programa Bolsa Família.

O cronograma de pagamento é organizado conforme o Número de Identificação Social (NIS) final do beneficiário. Nesta segunda, recebem os que têm o NIS final igual a 3 (veja o calendário mais abaixo).

O dinheiro será depositado da mesma forma que o benefício regular. Dessa maneira, é preciso usar o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa aqui; ou por crédito na conta Caixa fácil.

O pagamento para esse grupo obedece ao calendário habitual do Bolsa Família, pago nos últimos 10 dias úteis de cada mês. O valor será creditado em dobro (R$ 600) caso a mãe seja chefe de família.

Beneficiários do Bolsa Família que se encaixam nas regras do auxílio emergencial e receberam a primeira parcela logo em abril irão ganhar a sexta parcela entre a última quinta-feira (17/9) e o dia 30 de setembro.

Os depósitos das novas parcelas seguem até dezembro deste ano. No total, cerca de 16,3 milhões de cadastrados do Bolsa Família recebem o auxílio emergencial. Confira o cronograma:

Calendário do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família
Calendário do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família
Não sou do Bolsa Família

A partir desta terça-feira (22/9), as opções de saque e transferência do auxílio de R$ 600 serão liberadas a 3,6 milhões de nascidos em fevereiro. O uso desse dinheiro estava limitado a transações on-line.

Neste caso, são informais, autônomos, desempregados e MEIs que fizeram o cadastro no aplicativo ou site, ou ainda inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) – ou seja, que não recebem o Bolsa Família.

*Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores